Lembranças Gamísticas

Redescobrindo nossa memória gamer!.

WHATAHELL!

Jogos estranhos que você jamais imaginou que existissem.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Top Ten Arcades

Banner de Capa
Um vídeo feito em Curitiba quando eu visitei o Tandrilion e sua família. Um Top Ten é sempre complicado para escolher os jogos, mas neste, eu e o Tandrilion escolhemos os games que tivemos o maior contato. Acessa lá, fio!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Esclarecimentos

contra-nesbittOlá, amiguinhos! Quanto tempo, não é verdade? Vocês já devem ter percebido que o RNF anda meio devagar, quase morrendo e tals e que era Tandrilion que estava carregando um pouco o fardo nas costas. Então, por problemas pessoais que é inevitável resolver, deixei um pouco o blog de lado, mas isso não é o fim.

Os desafios que foram aqui lançados, mesmo estacionados, irão se concluir e, nesse meio tempo, continuarei postando esporadicamente até as coisas se ajeitarem, como perceberam com a postagem do Enduro do Atari 2600.

Infelizmente nem todos podem se dedicar totalmente a um blog, mesmo que temos nossas vidas, dificuldades e não ganhamos dinheiro com isso. Fazemos por amor. É por isso que o blog não está fadado a morrer, mas vai engatar a primeira e ir devagar até engrenar novamente.

Conto com a paciência de todos os leitores do blog! Abraços do Nesbitt!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Entrevista: Jovens Retro Gamers! #9 [Ighor]

Ighor

E na minha despedida como colaborador do Retronewsforever, fecharemos a série de entrevistas com chave de ouro, conhecendo um pouco mais o Ighor, um rapaz que considero muito na restrosfera.


1 – Oi amiguinho, obrigado por aceitar o convite; fique à vontade e se apresente!

Fala galera! Meu nome é Ighor Henrique M. Fagundes tenho 17 anos e sou um dos autores do Videogame.Etc junto com a Rita, Marvox, Fúria, Claudinha e NostalgiaBR. Sou carioca da gema e pretendo entrar na faculdade já em 2012. Mais informações leiam essa entrevista.

2 - Quando foi que você tomou a iniciativa de participar de um blog?

Foi algo meio louco. Li um review e vi que queria fazer o mesmo. Abri um blog com o nome de 64Gamer’s (nome que uso no Videogame.Etc) onde pretendia escrever sobre jogos de 2° á 5° geração dos consoles. O projeto durou cerca de 6 á 7 meses. Ganhei bastante experiência e aprendi algumas “manhas”.
O Videogame.Etc foi idealizado em parceria com Rita (inclusive o nome foi ela quem sugeriu). Considero o VG como uma expansão mais séria do 64Gamer’s. Hoje contamos com uma ótima equipe e estamos aí para fazer o melhor possível.
Inclusive, em março o VG completará um ano e será um mês especial. Aguardem!

Igor
Este é Ighor

3 – Conte-nos sobre sua paixão pelos games old school!

Acho que esta paixão existe desde sempre, porque com três anos já jogava Master System. Nem sei dizer ao certo qual foi o primeiro jogo que joguei por ser muito novo, só desconfio que tenha sido My Hero ou Mortal Kombat.
Já sobre influencias posso dizer que os culpados são meus pais, pois eu não sabia de nada. Para mim o Master System era tudo que eu podia ter e não havia nada melhor. Até sabia da existência do Super Nintendo, mas nunca tinha visto um desses em ação. Então num belo natal ele me aparece de surpresa com o sucessor do Master System. Só alegria!
Sempre fui um guri muito desenformado. A primeira vez que escutei falar de Playstation foi uma hora antes de o meu pai voltar do shopping onde tinha ido só para me comprar um de natal. Playstation 2 só quando o amigo da minha mãe trouxe o dele lá em casa. Creio que a situação só mudou por estar conectado a retrosfera.
E sim já sei que da existência do Wii U (bela porcaria).

4 – Porcaria? Não vejo a hora de botar as mãos no novo console da Nintendo, um Zelda HD iria ser show! Anyway, quais são as suas empresas/jogos retro favoritos?

Jogo é fácil. Vou dividir em alguns consoles.
  • Atari 2600: River Raid
  • ColecoVision: Q-Bert
  • Master System: My Hero e Bank Panic.
  • Mega Drive: Minnesota Fats: Legend Pool e Shadow Dancer.
  • NES: Nuts & Milk
  • Super Nintendo: Yu Yu Hakusho 3: Tokubetuhen
  • Playstation: Castlevania Symphony Of The Night e Dino Crisis 2
Empresa, parei para pensar um bocado, tenho que admitir. Creio ser a Sega pelos seus consoles e jogos. Porém se for pensar somente em softhouse, cultivo uma consideração especial pela Taito. Não por causa do Space Invaders, sim por títulos “menores” como Bubble Bobble, Chase H.Q. e The New Zealand Story.
DreamcastConsole
Ighor deseja incrementar sua coleção com um Dreamcast

5 – Gostava muito das máquinas de Pinball da Taito, mas continuando, o que você pensa sobre os jogos modernos?

Vou começar falando um pouco dos meus status atuais com os consoles modernos. Opinião fica para o segundo parágrafo.
Em geral só venho jogando os modernos que tem algum vínculo com o passado ou lembram bastante alguma série. Por exemplo, no Playstation 3 fiz questão de jogar o God of War 3 e o Marvel vs. Capcom 3. Agora Call of Duty, Assassin's Creed, Forza e todos esses que vem surgindo por aí não me enchem os olhos. Pra mim franquia de jogo de moderno de Tiro em primeira pessoa é Medal of Honor, de Ação-aventura é Prince of Persia, de corrida é Need for Speed. Claro que há exceções e se houver a oportunidade vou querer conhecer, mas comprar um console para ter esses jogos, gastar de 30 á 50 dólares no Steam, nem pensar. Não estou tão apto assim ao novo.
Creio que essa minha postura não seja por causa do custo (me deixa poder comprar uma placa de vídeo boa que você vai ver Sonic G.) ou da qualidade dos jogos e sim porque a forma de jogar videogame mudou. Não digo isso só por causa do surgimento de novos controladores - de forma alguma seria só por isso. Por exemplo, a experiência visual ao se jogar mudou e a auditiva também. Antes tínhamos jogos cheios de cores, despreocupados com a realidade; éramos limitados tecnologicamente e usava-se a criatividade para criar soluções. Hoje temos jogos verossímeis ao máximo que podem, enredos que podiam estar na tela de um cinema e tecnologias avançadíssimas no desenvolvimento de jogos. Os videogames mudaram muito - não para pior e nem para melhor, somente mudaram. Para mim vale-se mais julgar um jogo individualmente do que toda a geração.

image
Sega e a Taito são suas marcas preferidas

6 – Você tem alguma história, boa ou ruim, envolvendo games que queira compartilhar?

Nunca sofri preconceito, todos os meus colegas tinham os mesmo consoles ou nem podiam ter. Conversar sobre jogos acho que só na época do Playstation mesmo.

Uma história que gosto muito de contar e do dia virei à noite jogando Playstation One. Ela é mais especial do que legal. Tinha uns dez ou vinte dias que tinha ganhado o console. Meu primo veio a minha casa nessa sexta-feira para passar o final de semana. Começamos a jogar umas oito da noite e só paramos de jogar no dia seguinte perto das seis horas da manhã quando começou um cheiro de queimado que parecia vir do console. Não sei dizer se era exatamente do console, só sei que nunca mais aconteceu. Decidi ir dormir. Quando estava indo dormir minha vó aparece. Ela tinha vindo me buscar para me levar ao 1° dia do catecismo depois das férias. Claro que não fui, fiquei dormindo. Resumindo a história, além de quase queimar o videogame ainda faltei o retorno das férias do catecismo.

Tem também uma história muito engraçada, mas não é minha. Meu irmão (mais novo) e meu primo (mais velho) forma jogar um partida de Winning Eleven (6 ou 7). A partida foi incrível! Era lá e cá, só que do nada meu irmão (que devia ter uns 9 anos) meteu quatro gols direto no marmanjão. Ficou puto e para sacanear o meu irmão ele fez algo inusitado, decidiu parar o jogo para ir cagar e disse para o meu irmão que só iria valer a vitória se eles terminassem o jogo. Meu irmão então esperou “feliz da vida”. Após mais de uma hora ele voltou e simplesmente desligou o console.
Resumindo o meu irmão esperou mais de uma hora com o controle na mão à toa.
Tenho outras peripécias que gostaria de contar como as várias tentativas de zerar Phantasy Star no Master System com um cartucho que precisava trocar a bateria. Ou o dia do meu aniversario que fizemos um campeonato de Mighty Morphin Power Rangers Fighting. Entre outras, mas essas ficam para uma outra hora.

image
Master System foi seu primeiro console

7 - Qual ou quais consoles você tem? Qual videogame você gostaria de ter além dos seus?

Atualmente tenho Master System, Game Boy Advance, PS1, PS2 e o Dingoo. Gostaria de ter um dos atuais (PS3, X360 ou Wii), um Mega Drive e um Dreamcast. Um dos atuais, porque tem títulos e recursos que queria para o meu dia-a-dia. O Mega Drive para reviver a nostalgia do passado como faço com o Master System. E o Dreamcast, porque não conheço nada do console, porque é o último console da Sega e porque nunca vi sequer um em minha frente.

8 – Bem, espaço livre para falar o que quiser! Vai fundo!

Galera agradeço ao pessoal que leu a entrevista até o final ou pelo menos vai ler depois. Desculpa eu acabei escrevendo um bocado. Espero que tenham gostado, que visitem o VideoGame.etc e se tornem leitores do blog.

Quem quiser falara comigo deixo o meu e-mail: ighorhenrique@yahoo.com.br (só não manda spam). Tem também como me achar pelo Twitter, Skype, Steam e Raptr.
Valeu galera e fui!



Muito bacana a entrevista Ighor! Assim, a série “Jovens retro gamers” termina, bem como minha participação como blogueiro do Retronewsforever. Como disse na entrevista anterior; devido a problemas pessoais e de saúde, estarei colaborando apenas com o Gagagames daqui para frente; larguei todos os demais blogs. Tenho planos de abrir um espaço para falar de jogos, filmes e outros pensamentos que sentir vontade em breve. Mas quando fizer isso, divulgarei no meu Twitter.

Um feliz 2012 a todos e espero que tenham curtido meus artigos por aqui!

Deus os abençoe!